1954: Após o suicídio de Getúlio, multidões, antes apáticas, investiram contra o jornal “O Globo” e outros símbolos do conservadorismo. Ao marcarem o julgamento de Lula para janeiro de 2018, os donos da bola passam recibo: temem a reação de baixo. Mas não têm a mínima ideia de que bicho vai dar

lique aqui para editar.

Um acidente trágico na Praia de Copacabana na noite de ontem terminou com um bebê morto, um turista australiano em estado grave e outras 16 pessoas feridas. Um homem invadiu o calçadão da praia carioca com um carro e atropelou os pedestres. Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, não poderia dirigir - estava sem habilitação. Ele alega que o acidente foi provocado por um ataque epilético. O fato de ser epilético foi omitido quando ele foi renovar a CNH em 2015.

Tragédia na praia

Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, prestou depoimento hoje à polícia e vai responder em liberdade sobre o atropelamento de 18 pessoas na Praia de Copacabana porque não fugiu do local. Exame mostrou que ele não ingeriu álcool. Anaquim tinha a carteira de habilitação suspensa desde maio de 2014. Anaquim omitiu a informação de que sofria de epilepsia em um questionário do Detran quando tentava renovar a CNH.

Tenha você também a sua rádio